Campina Grande

Aos 86 anos, mestra Antônia tem dois amores: a arte e o São João

Especialista em bordado labirinto, a paraibana é a homenageada deste ano em Campina Grande e costuma dizer que é a pessoa mais feliz do mundo

por Geraldo de Fraga
Mestra Antônia é a homenageada deste ano
Taciana Carvalho/LeiaJáImagens | Mestra Antônia é a homenageada deste ano

Por Taciana Carvalho

Há aquelas pessoas que, depois de toda uma vida de aprendizado, só deixa ensinamentos. É assim que podemos definir a mestra Antônia Ribeiro de Mendonça, especialista em bordado labirinto há mais de 60 anos. Nascida em Ingá, na Paraíba, a senhora aproveita a época junina e o amor pela data para vender seus produtos no Salão do Artesanato, aberto ao público, em Campina Grande.

Para a mestra de riso fácil, não há festa melhor do que o São João. "É a mais importante que existe porque é a festa popular do povo. A gente se sente tão feliz que rejuvenesce. É tanta gente que vem falar comigo e admirar a minha arte. A época junina me faz sentir a pessoa mais feliz do mundo e também porque me sinto reconhecida pelo meu trabalho. Por isso, costumo dizer que sou a pessoa mais feliz do mundo", reiterou. 

Dona Antônia é uma das homenageadas do Governo da Paraíba neste São João por toda a herança que vem deixando no mundo da arte do bordado. Ela conta que começou a aprender a técnica aos 20 anos com a sua madrinha. São mais de 65 anos de uma trajetória que a tornou conhecida no Brasil inteiro. Também fala com orgulho que tem ensinado ao povoado Chã dos Pereiras. "Sinto prazer porque vejo em mim a possibilidade de ajudar as pessoas da minha comunidade".

A técnica dos detalhes 

O bordado labirinto exige, mais do que talento, muito amor. Mestra Antônia chega a passar seis meses, pu até mais, para finalizar uma única peça pela riqueza dos detalhe de cada produto. Uma toalha de banquete foi um dos trabalhos mais recentes elaborados. Ela passou mais de sete meses e custa em torno de R$ 800 reais. 

Uma passadeira, por exemplo, leva em torno de um mês para ficar pronta e custa cerca de R$ 120 reais. "Trabalho com todo o amor que puder existir. Eu também sei que muitos querem levar quando olham, mas não podem, mas tenho clientes no Brasil inteiro".

Mestra Antônia já foi homenageada pela Assembleia Legislativa da Paraíba por ser a artesão mais velha do Programa de Artesanato do estado e a mais atuante na área social. Também é presidente é fundadora da Associação das Artesãs Rurais de Chã dos Pereira. Recentemente, foi selecionada em edital publicado pela Secretaria de Cultura da Paraíba, contemplada na Lei Canhoto, e registrado no Livro dos Mestres das Artes.
 

Comentários